06 junho 2015

Resenha: A Estrela Que Nunca Vai Se Apagar

A Estrela Que Nunca Vai Se Apagar
A Vida e as Palavras de Esther Grace Earl
Editora: Intrínseca
Páginas: 448
Nota: ♥♥
Favoritado (*)

Sinopse: A Estrela Que Nunca Vai Se Apagar conta a história de Esther Grace Earl, diagnosticada com câncer da tireoide aos 12 anos. A obra é uma espécie de diário da jovem, com ilustrações, fotos de seu arquivo pessoal, textos publicados na internet, bate-papos com os inúmeros amigos que fez on-line e reproduções de cartas escritas em datas comemorativas como aniversários. A jovem perdeu a batalha contra a doença, mas deixou um legado de otimismo e celebração ao amor. Atualmente sua mãe, Lori Earl, preside a instituição sem fins lucrativos This Star Won´t Go Out (tswgo.org), que apoia pacientes e famílias que lutam contra o câncer.




Resenha: Não sei como começar essa resenha da forma que é merecida ser escrita. Esther Earl me cativou e sobretudo me ensinou mais sobre a vida. Enquanto estava lendo, imaginei diversas vezes o que escreveria aqui e temi não conseguir passar o que esta garota deixou enquanto viveu. Sem dúvidas o câncer levou alguém que poderia ter mudado o mundo, mas que enquanto viveu soube amar incondicionalmente, afinal sem o amor o que seriamos?!
Esther me ensinou sobre o valor da vida, da família, dos amigos e do amor. Hoje em dia, parece que esse sentimento se tornou escasso e a felicidade se encontra praticamente em tudo isso. Sim, estou muito feliz e honrada de ter conhecido ela mesmo depois de sua morte e literalmente esta Estrela nunca irá se apagar, pessoas especiais se tornam inesquecíveis e neste humilde blog ela será lembrada.

Os pais de Esther conseguiram reunir um material muito bacana para este livro, além de seu diário particular eles trouxeram publicações da filha em blogs, cartas e também depoimentos de seus amigos e familiares. Desde a introdução escrita pelo John Green já me emocionei e enchi os olhos de lágrimas, suas palavras sobre a protagonista são francas e emotivas e pensar que ela foi sua grande inspiração ao escrever "A Culpa é das Estrelas" é maravilhoso.
A apresentação de Lori e Wayne, pais da Esther acabou comigo. Acredito que tenha sido muito difícil para eles falar sobre a filha, sobre o câncer e sobre como ela foi incrível enquanto viveu.
É muito encorajador ler o que a própria Esther escreveu em seu diário, conhecer os seus sentimentos e entender por tudo o que passou. Assim, por muitas vezes me peguei refletindo como é ter câncer tão nova e saber que não seria capaz de realizar tantas coisas. Apesar da morte precoce da protagonista os seus anos de vida valeram por todos aqueles não vividos.

Esther foi uma garota cheia de talentos e lamento muito ela não ter tido tempo para de desenvolve-los. Amei todos os desenhos dela e mais ainda a sua forma de escrita.
Mas o que mais chama atenção é a sua inocência e a sua maturidade apesar da idade. Ela lutou até onde conseguiu e foi aquele tipo de pessoa que por onde passava espalhava luz e amor.
Tenho certeza que muitos irão se identificar com a Esther, sua paixão por Harry Potter era tanta que a levou a conhecer o John Green, permitiu a fazer amizades e amar rock bruxo.

Além de tudo isso foram reunidas muitas fotos de Esther em vários estágios de seu câncer e em diversas situações.
A Intrínseca está de parabéns pela diagramação que diz muito sobre Esther, as folhas coloridas e as estrelas desenhadas. A capa sem dúvidas está linda com esta foto maravilhosa dela. Com certeza a biografia está recomendada, conhecer esta inspiração, esta estrela, simplesmente Esther Grace Earl será uma experiência mais do que especial, garanto.
Apesar de ser uma história triste é sem dúvidas uma mistura de risos, emoções e sensações incríveis. E ao final do livro, existem alguns rascunhos inacabados de ficção que Esther escreveu, realmente é uma pena ela não ter acabado, mas só com isso o seu talento e criatividade é notável. Há quase cinco anos em que a estrela nos deixou e com apenas 16 anos ela realizou o que temia não conseguir, sem dúvidas este livro e sua vida foram importantes e foi capaz de me tocar.

Depois de sua morte a família Earl desenvolveu a ong sem fins lucrativos a This Star Won't Go Out Foundation voltada a ajudar financeiramente famílias de crianças com câncer.
Quando o dia chegar, seja em um, dez ou cem anos, eu não quero que vocês pensem em mim e fiquem tristes. Mesmo agora que estou viva, não pensem em mim e digam "Pobrezinha. É uma pena que ela esteja doente". Não que vocês façam isso. Pensem em mim e pensem na luz do sol e no quanto amo animais e desenhar coisas bonitas.

2 comentários:

  1. Olá, Arielle!

    Ano passado, ganhei este livro em um sorteio, mas ainda não tive coragem de lê-lo. Chorei com a sinopse e meus olhos se encheram de lágrimas ao ler essa resenha, então não sei se conseguiria lê-lo haha
    Morro de vontade de conhecer mais sobre Esther, então quem sabe no futuro? :)

    Parabéns pelo blog!

    Beijos,
    Tia War
    http://voceetaolivro.blogspot.com.br/p/blogs-parceiros.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Flávia!
      Te entendo, espero que futuramente você possa ler, é uma experiência linda e emocionante a história de Esther, apesar de ser triste também... mas vale a pena!
      Obrigada pela visita, bjuu.

      Excluir

Seu comentário nos deixará extremamente feliz, mas lembre-se: Tenha cuidado, as palavras tem poder.

- Não faça ofensas
- Não seja intolerante
- Não desrespeite a opinião alheia
- Se for divulgar, ao menos comente sobre o blog!

Não se esqueça de no final deixar o link do seu blog pra podermos retribuir, será um prazer.

Obrigada ♥
xoxo