20 novembro 2014

RESENHA DOIS EM UM [AGATHA CHRISTIE]: O Incidente da Bola de Cachorro e A Captura do Cérbero

Olá pessoal, prazer, Aline. Pois é, quanto tempo não venho aqui escrever pra vocês? Estava de mudança, sem internet, curso, trabalho, o de sempre. Mas agora estou com internet novamente - apesar de ser uma droga de 3G - então pretendo voltar a escrever pra vocês, mesmo que esporadicamente.
Então cá estou eu com um especial Agatha Christie. A Ju aqui do blog me presenteou com dois livros da autora. Bateu uma súbita saudade da literatura policial, entãoresolvi ler os dois livros em uma tacada só, agora cá estou - totalmente sem prática - pra falar um pouco sobre os livros pra vocês.
Para os admiradores de Agatha Christie esses dois contos inéditos extraídos de seu diário anos depois de sua morte foram inestimáveis. Dois livros publicados pela editora Leya "dois em um", cada um contém um conto inédito da autora, protagonizado pelo detetive Poirot, e partes de seu diário comentado por John Curran.
Através de sua análise podemos ver como a autora trabalhava e como ela sempre foi tão modesta em relação aos seus talentos. Vemos que a autora não tinha um método próprio, seus cadernos tinham anotações todas misturadas; ideias de contos, romances, teatros, lista de livros que gostaria de ler, o que comprar no supermercado. Nota-se que seu brilhantismo não vem do metodismo e da organização, simplesmente é. Sabemos que romances/contos policias seguem uma fórmula e não é diferente nas histórias de Agatha, no entanto essa receita é aplicada de forma tão brilhante, tão fenomenal, que pouco nota-se como ela já reciclou tantas ideias empregadas tanto em contos, como em romances e etc. Pra quem quiser saber um pouco mais sobre os cadernos, métodos e etc, recomendo a leitura dos livros.

O Incidente da Bola de Cachorro é um conto que não me surpreendeu em nada, uma típica história da autora, o que não é uma coisa negativa. Tem todos os elementos comumente encontrado em suas histórias, tal qual relatada pelo Capitão Hasting, companheiro de Poirot presente em várias histórias.
Poirot recebe o caso através de uma carta que o chama atenção em um detalhe: a carta está datada de meses atrás, que é quando foi escrita, porém só chegou em suas mãos agora. Com isso ele vai atrás de saber o porquê a carta ter sido enviada só agora e descobre que sua autora foi morta por causas naturais, mas como de costume, ele percebe que tem algo de errado e está determinado a descobrir o porquê.

 A Captura do Cérbero além de - obviamente - ser um conto policial, tem um cunho político, algo incomum na escrita da  Agatha. Este conto fazia parte de uma coletânea de contos do Poirot e não foi incluso justamente por isso, o livro fala a respeito da ditadura e faz várias referências à Hitler. O livro fez uma menção a guerra iminente e também a anterior. Com tantas similaridades à Hitler, o livro era próximo demais da realidade para ser considerado um entretenimento em 1939. O livro trata de um ditador que foi morto durante um discurso. Porém o pai do garoto que todos acreditavam ter assassinado o ditador tinha plena consciência de que ele era devoto e certamente jamais faria isso. Logo, ele chamou Poirot pra tentar investigar o caso.

Um comentário:

  1. Nunca li nada da Agatha Cristie nem leio livros policiais, mas tenho grande curiosidade sobre o gênero. Esses parecem ser ótimos, não vejo a hora de lê-los. Beijos!

    http://frases-perdidas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário nos deixará extremamente feliz, mas lembre-se: Tenha cuidado, as palavras tem poder.

- Não faça ofensas
- Não seja intolerante
- Não desrespeite a opinião alheia
- Se for divulgar, ao menos comente sobre o blog!

Não se esqueça de no final deixar o link do seu blog pra podermos retribuir, será um prazer.

Obrigada ♥
xoxo