25 fevereiro 2014

Resenha: Divergente

Olá, Pessoal!
Aqui está mais uma resenha para vocês. E por favor não deixem de comentar, e não esqueçam de deixar o link de seus blogs para eu visita-los.
Em breve a resenha de "Insurgente".

Divergente
Veronica Roth
Editora: ROCCO
Páginas: 504
1/3
Orelha de Livro
Nota: ♥♥♥♥


Sinopse:
Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.
E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.






De repente percebo o que está me deixando tonta. É ele. Algo nele faz com que me sinta prestes a despencar. Ou derreter. Ou arder em chamas.
Resenha: Já fazia bastante tempo que queria ler "Divergente" e finalmente consegui, afinal precisava ler antes da estreia do filme. E agora não sei o que dizer, por que, simplesmente surtei com o livro! Só posso dizer que é uma das melhores histórias distópicas que já li e espero mesmo não me decepcionar com os outros dois volumes. As minhas expectativas estão a mil para "Insurgente", na qual já estou começando a ler.

Achei que a Veronica desenvolveu uma ótima trama e me encantei com a maestria em que ela escreve. Bom, não há nenhuma comparação com "Jogos Vorazes", afinal o livro tem a sua própria essência. A história trás um mundo na qual é divido por quatro facções e isso é uma tremenda loucura, pois imagina escolher uma delas para viver a vida toda? E o pior é que nenhuma delas é uma mar de rosas. Confesso que me identifiquei com a Audácia, mas talvez se fosse para eu escolher, escolheria a Amizade.
Os conflitos reais começam mais para o final e após essa guerra começada a autora nos deixa cheias de perguntas e isso tudo se encadeia para a próxima trama.
-O que há com você hoje? [...]
-Bem, sabe como é - digo. - O sol está brilhando. Os pássaros estão cantando.
Os personagens foram o que mais me envolveu no livro, pois achei que ambos os protagonistas tem muito mais do que parece para oferecer e cada um deles me trouxe inúmeras perguntas sobre a divergência. Com certeza a Veronica irá revelar mais da Tris e do Quatro nos outros títulos.
Sinceramente me identifiquei bastante com a Tris, afinal muitas vezes ela me surpreendeu. Falando mais sobre a personagem, ela é uma garota sobre tudo forte apesar de parecer frágil, porém mesmo que quisesse ela tinha que ser forte, pois a Audácia cobra muito isso e a facção acabou fortalecendo-a ainda mais. A Tris, apesar de tudo tem um lado altruísta e isso só a torna uma pessoa melhor.
Sobre o Quatro, achei que ele é o parceiro ideal para a Tris. O personagem tem ainda alguns mistérios para revelar á seu respeito. Ele é forte e precisa ser ainda mais que ela, e percebo que ambos precisam estar juntos na guerra, pois ambos tem a divergência e isso é o essencial para a derrota do controle. O melhor da personalidade do Quatro é que ele leva consigo um pouco de cada facção e é raro encontrar alguém que pense além da sua facção.

O cenário da Audácia é muito interessante e tentei imaginar como seria pessoalmente. Me atraiu bastante, porque, há uma certa adrenalina ali.
A capa trás o símbolo da facção e achei perfeita para o livro, sendo uma distopia. Sobre a diagramação, não tenho o que reclamar e é muito fácil ler não só pelos capítulos serem curtos, mas pelo fato do leitor querer sempre saber mais e não houve uma só vez que me desanimei com a leitura.
Realmente torço muito para que a Tris e o Quatro consigam superar seus poucos medos e que eles se tornem aquele casal, sem limitações.
Indico a leitura sem dúvidas e espero que as expectativas de todos sejam atendidas a partir daqui. E nem comento, o quanto estou ansiosa para o filme!
-Você está pedindo para eu tirar a roupa, Tris?
Uma risada nervosa brota da minha garganta.
-Só... Uma parte.

Até mais!

3 comentários:

  1. Oi, tudo bom?
    Vim aqui agradecer pela visitinha lá no blog, espero te ver por lá sempre!!
    Muito obrigada :3
    Divergente é um livro muito bom mesmo, pelo menos eu gosto.
    Me identifico muito com a sua opinião!
    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem sim!!
      Eu que agradeço e que bom que concorda comigo!
      Beijos.

      Excluir
  2. Oi adorei sua resenha...mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos. Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história....acesse o link e digite a palavra reverso..www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp
    www.buqui.com.br/ebook/reverso-604408.html‎

    ResponderExcluir

Seu comentário nos deixará extremamente feliz, mas lembre-se: Tenha cuidado, as palavras tem poder.

- Não faça ofensas
- Não seja intolerante
- Não desrespeite a opinião alheia
- Se for divulgar, ao menos comente sobre o blog!

Não se esqueça de no final deixar o link do seu blog pra podermos retribuir, será um prazer.

Obrigada ♥
xoxo