01 janeiro 2014

Feliz ano novo + Resenha: Extraordinário

Boa noite e Feliz Ano Novo Pra Todo Mundo!!

Ok, eu imaginei inúmeras coisas que eu poderia vir aqui e dizer pra desejar um ótimo 2014 e felicidades para todos - e eu os desejo, tudo de bom. Porém, eu sei também que váaaarias pessoas já disseram isso pra todos, então ao invés de vim aqui e fazer muitos votos e promessas, eu trago uma resenha de um livro maravilhoso que li em 2013. :D

August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros. [...]




Extraordinário é um livro que faz você recer os valores humanos e o que realmente importa. O livro fala sobre Auggie, um garoto que nasceu uma rara combinação genética que resultou em uma deformidade facial extrema que complica não só toda a sua vida, como a vida da sua família também.
Aliás, meu nome é August. Não vou descrever minha aparência. Não importa o que você esteja pensando, porque provavelmente é pior. 
August sempre estudou em casa, com sua mãe o ensinando. Todos achavam que isso era por conta do seu problema, mas na verdade isso não alterava em nada o seu desenvolvimente intelectual. Esse tempo todo que ele não frequentava uma escola normal era por causa das inúmeras cirurgias que ele já foi submetido desde que era um bebê. Após uma decisão da sua mãe, August começa a frequentar uma escola normal no 5º ano, o que será um grande desafio.
O Sr. Buzanfa providenciou pra ele um trio de alunos que o apresentaria a escola antes mesmo dela começar, desde então Auggie se depara com o problema chamado Julian. Um garoto rico e popular, que não se importa com os problemas de ninguém.
É interessante como no decorrer do livro fica perceptível que não é só o Auggie que sofre com seu problema, mas todos ao seu redor. Logo nesse primeiro dia ele conhece Jack Will, um garoto gentil e simpático, mas por ser amigo de Julian também encontra problemas para se tornar amigo de Auggie. Conhece também Summer, uma garota esperta e amigável.
Vemos também a dificuldade de Via com seu irmão, o constante medo de não ser aceita por ter um irmão deformado, também a falta de atenção por parte da família, sempre ter que se virar sozinha e não poder reclamar, pois August precisa disso. Todavia, é ótimo o modo como a própria Via amadurece em relação a isso e ajuda o próprio Augusts a evoluir - que em certo momento, vemos que ele pode ser um pouco egoísta, doença à parte.
Mas aquilo havia aberto uma porta. Um pequeno olho mágico. E do outro lado havia dois Augusts: o que enxergava cegamente e o que as outras pessoas viam. — Narração de Via 
— As pessoas mudam de caminho para não encontar em você, Via?
Ver o August evoluir de um garoto deformado e carente de atenção e cuidados especiais, para um pré adolescente que sabe lidar com seus problemas e cativa seus próprios amigos foi a melhor parte do livro. Nitidamente vimos como ele evolui, vemos que sua família evolui com ele e seus amigos também.
Doença à parte, Auggie é um garoto incrível. Ele é muito inteligente, grande fã de Star Wars e tem um grande senso de humor! Ele faz piada da própria deformidade, então vemos que conforme as pessoas ao seu redor lhe dão uma chance, ele as conquista com esses traços tão encantadores.
Talvez a única pessoa no mundo que percebe no mundo o quanto sou comum seja eu. 
Temos a Daisy e a Miranda, também. A Daisy é a cachorroa de Auggie que ele ama tanto, pois pra ela todas as pessoas são iguais e nada o torna diferente, nem sua personalidade. Miranda é uma amiga da Via que o ama muito, como se fosse seu irmão e mesmo depois que ela se afasta de Via, ela continua a admirá-lo.

Gostei muito do modo como a autora formulou capítulos pequenos de modo a segurar a atenção do autor e como intercalou as narrações, entre vários personagens, de modo que podemos enchergar a hisória por outra perspectiva.

Extraordinário é um livro escrito para comover e impressionar e a cena final, foi emocionante - e me arrancou algumas lágrimas.

“Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo.”

QUE VENHA 2014! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário nos deixará extremamente feliz, mas lembre-se: Tenha cuidado, as palavras tem poder.

- Não faça ofensas
- Não seja intolerante
- Não desrespeite a opinião alheia
- Se for divulgar, ao menos comente sobre o blog!

Não se esqueça de no final deixar o link do seu blog pra podermos retribuir, será um prazer.

Obrigada ♥
xoxo