18 dezembro 2013

RESENHA: Métrica

Boa noite!!
O romance de estreia de Colleen Hoover, autora que viria a figurar na lista de best sellers do New York Times, apresenta uma família devastada por uma morte repentina. Após a perda inesperada do pai, Layken, de 18 anos, é obrigada a ser o suporte tanto da mãe quanto do irmão mais novo. Por fora, ela parece resiliente e tenaz; por dentro, entretanto, está perdendo as esperanças. Um rapaz transforma tudo isso: o vizinho de 21 anos, que se identifica com a realidade de Layken e parece entendê-la como ninguém. A atração entre os dois é inevitável, mas talvez o destino não esteja pronto para aceitar esse amor.

Nota: ♥♥♥♥♥ (favorito) 
 Poesia, música, romance, luto, superação, mudanças. Métrica é a reunião mensurda, equilibrada e genial de todos esses fatores.
Como se não fosse o bastante perder seu pai, Lake, com 18 anos, se encontra mudando de cidade com sua mãe e seu irmão de 11 anos. Logo de cara ela conhece o fofo-e-certinho Will Cooper. Percebemos de cara o encanto que um sente pelo outro e Will a convida para um encontro fora do tradicional: Uma competição de Slam.
Slam é uma competição de poesia, onde as pessoas vão uma vez por semana à uma boa e sobem no palco para interpretar - incorporando e mudando os tons de voz - uma poesia de autoria própria e são julgadas pelo juri.
Um dia após seu encontro, Lake vai para o primeiro dia de aula e tem uma desastrosa surpressa que pode comprometer seu relacionamento. Irá causar complicações, mas isso ajudará eles amadurecerem ainda mais. Também no primeiro dia, Lake conhece sua nova e incrível melhor amiga chamada Eddie. Cheia de problemas familiares, Eddie passa uma lição de vida de uma forma descontraída e mágica, impossível não se apaixonar pela maturidade e sensibilidade dessa personagem. Ela é cheia de personalidade e não se incomoda em ser simplesmente o que é.
Voltando aos protagonistas, Lake e Will são personagens complexos, com diálogos envolventes e uma personalidade muito madura. Lake consegue ser dramática sem ser irritante e Will consegue ser certinho-e-fofo sem ser enjoativo, ou sem graça. Muito pelo contrário, cada um deles tem uma personalidade cativante.
Claro que o que mais me chamou atenção na obra foi a poesia, elas deixaram a leitura ainda mais envolvente, única e mais romântica. Se com isso você acha que as poesias fala apenas sobre romances bobinhos, está enganado. Ela passa uma lição de vida com cada personagem, a cada verso. Ensina valores sobre o amor, a vida e a família.

"Percebo isso porque, quando abro os olhos, não estou mais chorando. Está vendo só? As pessoas não são capazes de chorar para sempre. No final das contas, todo mundo pega no sono."

Um comentário:

  1. Oi, tudo bom?
    Passando para deixar um comentário rsrs
    Amei a resenha, amei muito!!
    O livro parece ser muito bom mesmo :)
    Beijos*-*
    Território das garotas
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário nos deixará extremamente feliz, mas lembre-se: Tenha cuidado, as palavras tem poder.

- Não faça ofensas
- Não seja intolerante
- Não desrespeite a opinião alheia
- Se for divulgar, ao menos comente sobre o blog!

Não se esqueça de no final deixar o link do seu blog pra podermos retribuir, será um prazer.

Obrigada ♥
xoxo