03 setembro 2013

RESENHA: Memórias Fictícias


Olá, Leitores!
Hoje venho com mais uma resenha para vocês de parceria, acho que a ultima por enquanto até chegar novos. Bom aproveitando a oportunidade, queria dizer que vou ficar meio sem tempo daqui para frente, então não sei se vou conseguir postar tanto, mas irei tentar.

"Memórias Fictícias"
Carina Corá
Editora: Novo Século
Páginas: 208
Nota: ♥♥♥♥



Sinopse:Quatro diários. Três seres. Uma busca em comum: chegar à superfície da realidade. Uma torre, um lago de cristal, olhos de universo presentes em tempos diversos, em vidas cruzadas e em memórias fictícias. Um mundo imaginário perdido no limbo de uma casa que abrigara relações misteriosas de uma família. Até que ponto suas memórias são verdadeiras? Através dos relatos de Coralina de Lilá, Bianca Giacomina e Érus atravessamos o fino limiar entre realidade e ficção.





Resenha: Antes de dizer qualquer coisa sobre o livro em geral, queria dizer que todos os livros de parceria em que fui lendo, fui me surpreendendo e principalmente com esse, que foi uma história completamente diferente do já tinha lido. Afinal, o livro trás algo novo do que já estamos acostumados. Enfim, a autora aborda pontos psicológicos e que acaba mexendo mesmo com você. E por isso digo que quem julgou o livro pela capa e sinopse acaba descobrindo ao contrário do que se imaginou.
Achei a leitura super fácil e rápido de se concluir, a história em si não tem nada de enrolação e quando menos se espera já se chegou ao fim. Só me resta parabenizar a autora por ter criado algo original e inteligente, além de ter chegado numa imaginação desse tipo.
"A vida é assim, em uma semana se admira cada detalhe, na outra, precisamos de um feitiço altamente poderoso para obter um refúgio da amargura." - Coralina de Lilá.
Agora falando um pouco sobre a história, preciso dizer que em uma única palavra, posso resumir esse livro em SURREAL!
Afinal imaginar o que seriam as tais memórias fictícias é uma especulação sem rumo, pois no que diz a respeito, é onde se pode imaginar e enxergar aquilo que sua mente criou. Os personagens tem uma enorme capacidade de acreditar estarem vivendo o que nunca existiu e até citado algumas vezes, esse mundo fictício é uma doença que vicia e que trás cada vez mais a pessoa a acreditar que o surreal é verdadeiro.
A história vem com um tom de mistério e fantasia que chega a ser simples e complexa para uma mente humana pensar em algo assim. Bom, achei que os personagens são todos loucos e queria interna-los para que pudessem enxergar o verdadeiro mundo à disposição.

Falando sobre os personagens, primeiro da Coralina ou Coral, achei que ela foi fraca ao se entregar ao mundo fictício e principalmente ao Érus, que era apenas um faz de conta. Foi uma paixão doida e que não valeu a pena, a meu ver. Mas, ela podia enxergar a torre, então fico pensando como isso foi possível se a torre não existia e com certeza esse surrealismo não pode ser explicado.
A Bianca é uma mulher que soube muito bem se afastar desse mundo e viver um pouco mais da realidade, mas penso nas dificuldades de ter um filho que se julga doido por ter criado o fictício, além de ter esse suposto poder de criação. E achei que no final ela agiu super bem.
O Érus é um projeto de garoto lindo, mas completamente louco e não entendo como ele podia acessar mentes. Enfim, achei-o um mistério total e de difícil compreensão e acredito em seu amor pela Coral, apesar de tudo.
"Eu queria ser a tempestade ou um dia de sol. A tempestade elimina toda a sua raiva em poucos estantes, sofre ao extremo, mas depois dá lugar a uma felicidade pura, o sol. Eu era o chuvisco nesse momento - sem graça, sem sentimento, reprimido, vazio e duradouro." - Coralina de Lilá.
Os diários foram incríveis de se ler e as cartas mais ainda, onde tem um pouco dos verdadeiros pensamentos deles.
O final foi bem inesperado e não imaginava que toda aquela história iria acabar com “cada um pro seu lado”, mas o desfecho foi bom e achei necessário terminar assim.
O livro é fininho, mas é carregado de emoções do começo ao fim e ao terminar a leitura senti-me como se o livro fosse bem maior. A diagramação é muito linda, as folhas são amareladas, nenhum erro de ortografia e a capa é magnífica, fofa e chamativa. Recomendo sim a leitura, afinal é uma experiência diferente na qual todos os leitores devem passar. Não sei se consegui dizer tudo, mas tentei, então só lendo para sentir o livro da forma que ele é.

Até mais!

2 comentários:

  1. Olá! Galera.
    Adorei o blog, muito bem feito e de ótimo gosto.
    Já estou seguindo e adoraria uma parceria.
    Obs.:Aguardado resposta de e-mail.

    ---
    Adorei a resenha, conseguiu demonstrar que realmente leu o livro e que a resenha foi feita por você, passando uma motivação para os leitores. Pelo menos para mim que já adicionei "Memórias Fictícias" na minha lista..
    =')

    ---

    Olha só, marquei "O Roçar do Vento" em uma postagem: trata-se de um projeto super bacana. vem participar comigo?

    Beijoos
    http://rascunhosdeguardanapo.blogspot.com.br/2013/09/memorias-postumas.html

    Aguardando vocês...

    ResponderExcluir
  2. Adorei o seu comentario e por mim a parceria já está feita.

    Foi dificil fazer essa resenha, mas estou vendo que deu certo no final.

    Beijos!

    ResponderExcluir

Seu comentário nos deixará extremamente feliz, mas lembre-se: Tenha cuidado, as palavras tem poder.

- Não faça ofensas
- Não seja intolerante
- Não desrespeite a opinião alheia
- Se for divulgar, ao menos comente sobre o blog!

Não se esqueça de no final deixar o link do seu blog pra podermos retribuir, será um prazer.

Obrigada ♥
xoxo