28 julho 2013

Pandora

De olhos abertos
no caminho da escuridão
Um estrela começa a brilhar
e ilumina minha solidão

Aquece minha frieza
e liberta minha necessidade
necessitava ser indiferente
e o era com facilidade

Sentimentos na caixa
aguardando liberdade
trancafiados sem pena
pelo cadeado da maldade

tenho saudade de um tempo
tempo esse que nem chegou
só espero no futuro
o que meu desejo jurou

Ainda não conheço minha Pandora
A doce garota sob o capuz
que se recusa a se mostrar
mesmo no sonho que me seduz

Pandora é a única
Em sua bondosa decisão
Que enfim abrirá a caixa
E libertará o furacão

Os sentimentos verão a luz
e correram como crianças
E verei que valeu a pena
não ter matado a esperança

Mas não demore Pandora
A caixa a espera
O cadeado enferruja
e mais difícil é a abertura


William Barbosa dos Santos

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Vlw Aline, minha mãe também me acha lindo, com você são duas :)

      Excluir
  2. Olá!
    Adorei o poema, meus parabéns *-*

    Abraços,
    Marinah | Blog Marinah Gattuso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, vlw mesmo.
      É legal e enriquecedor ler críticas, gosto bastante. Mas óbvio, é gratificante ler elogios também :)

      Sucesso e abraço.

      Excluir

Seu comentário nos deixará extremamente feliz, mas lembre-se: Tenha cuidado, as palavras tem poder.

- Não faça ofensas
- Não seja intolerante
- Não desrespeite a opinião alheia
- Se for divulgar, ao menos comente sobre o blog!

Não se esqueça de no final deixar o link do seu blog pra podermos retribuir, será um prazer.

Obrigada ♥
xoxo