12 fevereiro 2013

Entrevista: Maribell Azevedo


Boa tarde! Como está indo o carnaval de vocês? Não é uma data que eu goste muito, mas o fato de me livrar de uma semana da escola me deixa bastante feliz u.ú
Bom, hoje eu venho postar uma entrevista com a escritora Maribell Azevedo. Aqui você pode encontrar a resenha do seu livro, Amor no Ninho.


Formada em Museologia pela UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro), desde criança, muito sonhadora, gostava de inventar histórias, mas a timidez impedia de expor seus textos, apesar da avó incentivá-la. Ávida leitora, um dia pesquisando novas histórias na internet, descobriu sites no qual além de desfrutar de novos contos, poderia também expor seu trabalho. Para sua surpresa, seu primeiro romance foi lido e amplamente comentado. Incentivada por seus diversos leitores, foi em busca de lançar seu primeiro livro. Carioca, é mãe de um menino e atualmente vive na Região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro.










Essa é biografia da Maribell Azevedo, abaixo vocês encontram a foto de ambas as suas obras, Amor no Ninho [resenha] e Amor Inteiro. [aqui e aqui vocês pode encontrar suas respectivas sinopses]


Clique em "continue lendo" para ver a entrevista.



Abaixo vocês podem ver a entrevista que eu fiz com a escritora e em seguida, suas redes sociais.
[os sublinhados de verde são as perguntas]

1. Primeiro de tudo, super obrigada por ceder seu tempo para a entrevista e também, pelo exemplar do seus maravilhosos livros! Acho que como todo leitor acostumado com os típicos livros estrangeiros, existe certo receio em ler livros brasileiros de novos escritores. Você teve algum medo disso influenciar na opinião das pessoas sobre o seu livro ou na vontade delas em lê-lo?

Acho que se tivesse pensado isso nunca teria iniciado esse processo. Lógico que sabia que o desafio era enorme, eu sou uma desconhecida nesse cenário. Mas como fã de vários autores nacionais, nunca os vi como inferiores a ninguém. E a ideia de que o talento literário nacional está perdido no passado é um preconceito que não tenho.


2. Amor no Ninho é um livro de romance que ao contrário de muitos livros do gênero, o amor deles foi se desenvolvendo junto com os personagens. Eles cresceram juntos e isso os ajudou a enxergar que aquilo que sentiam um pelo outro era mais do que um amor fraternal, era um amor de homem para com uma mulher. Como você conseguiu elaborar esse romance entre eles, de um romance inocente, para uma paixão adolescente e finalmente, um amor adulto?

Quando elaborei a história,fiz questão de mostrar a construção desse amor, um sentimento que iniciou desde o 1º olhar infantil, porém ainda não inteiramente reconhecido e como se desenvolveu com o passar do tempo. Como uma semente que encontra um terreno fértil pra germinar, crescer e florescer.


3. O que te inspirou a escrever um romance entre irmãos?

Quando adolescente li o livro Helena de Machado de Assis, que relata uma trágica história de amor entre supostos irmãos. Esse livro foi muito marcante, apesar de ser uma linda história, fiquei muito triste com o destino dos personagens. Desde então, tive o desejo de escrever algo com temática parecida, mas de um jeito diferente.


4. Você teve alguma inspiração "de fora" para elaborar os personagens ou você tem total crédito sobre eles?
As personalidades dos personagens são inteiramente criação minha.


5. Amor no Ninho é um livro que se passa na Inglaterra, algum motivo pra essa escolha?
É um pais e uma cultura que admiro muito. Quando fechei meus olhos e imaginei a Marina, eu a vi lá, essa brejeira descendente de brasileiros, enfeitiçando o garoto londrino Daniel. Simples assim.


6. Não pude evitar de perceber as citações maravilhosas em seu livro e a que eu mais gostei foi uma de Shakespeare "Não é digno de saborear o mel aquele que se afasta da colméia com medo das picadas das abelhas". O que te influenciou na escolha de suas citações? Qual sua preferida?

Esse é um lado meu que coloquei em Shanti, rsrs... Simplesmente adoro colecionar citações! Fiz uma seleção das que considerei mais apropriadas para cada cena e as coloquei na voz dela. Difícil escolher uma favorita, mas essa com certeza é uma delas.


7. Vamos fazer uma brincadeira: Eu falo o nome do personagem e você me diz uma palavra que o definiria, certo?


Daniel: inseguro

Marina: tímida

Shanti: esperta

Lance: leal


8. Eu adoro quando personagens me recomendam músicas e não foi diferente com Amor no Ninho. I'm in you é de 1977 o que te levou a escolher essa música?

Essa é uma música que aparece num momento muito especial na história. Um dia estava pensando como descreveria essa cena, quando a música tocou no rádio e prestei atenção na letra. Imediatamente consegui visualizar Dan cantando aquilo e a incluí. Acho que foi coisa do destino, rsrs...


9. O final de Amor no Ninho foi bem chocante, qual você pensou que seria a reação dos leitores?
Chocante! Rsrs... Também sou leitora e me coloquei no lugar de todos. Sabia que poderia ser inesperado ou impactante.


10. Agora queremos conhecer um pouco de você:


Um livro? E O Vento Levou.
Um escritor? Fernando Pessoa.
Uma citação? ”Escrever é fácil ou impossível.” – Bernard Shaw
Uma música? Não tenho música favorita, porque adoro várias, então citarei a última que escutei: Miss Atomic Bomb – The Killers.
Um desejo? Um só? Tenho tantos... Um deles é a realização profissional.
Uma inspiração? Tudo que leio, vejo, cheiro e sinto que me cativa.
Um filme? E O Vento Levou.
Uma paixão? Minha família.


11. Com aproximadamente quantos anos você descobriu sua paixão pela escrita? Você teve algum incentivo?
Escrevo desde a infância, acho que com 9 anos. Meus pais sempre me incentivaram a ler, escrever foi consequência.


12. Com quantos anos você começou a ler? Você se lembra do primeiro livro que leu?
Comecei a ler na idade normal de alfabetização. O primeiro livro? Hum, ótima pergunta! Tenho que pensar... Estou entre Cinderela, Branca de Neve ou A Bela Adormecida. Com certeza um desses, rsrs...


13. Que dica você daria pra quem está começando a escrever agora?
Escreva todo dia nem que seja uma única linha, escrever, como qualquer arte deve ser exercitada. Não importa se ao final achar que o que fez é uma porcaria e acabar apagando tudo. É assim que se aprende.


14. Além de escrever, o que você faz profissionalmente?
Sou formada em Museologia, mas agora ser escritora é minha profissão.


15. O sucesso de Amor no Ninho correspondeu suas expectativas ou foi além?
Ainda não penso em Amor no Ninho como um sucesso, por isso sempre fico agradavelmente surpresa e grata quando vejo essa afirmação. Acho que já alcançamos um espaço maravilhoso, porém sei que ainda há muito a fazer.


16. Algum spoiler sobre Amor Inteiro? (eu adoraria u.u)
Não sou de soltar spoiler nem sob ameaça de tortura, rsrs...O que posso dizer é que devido aos últimos acontecimentos em Amor no Ninho, o que era dado como certo, se torna duvidoso em Amor Inteiro. E que nossos personagens serão testados até seu limite. E pessoas no limite são imprevisíveis.


17. Jogo das palavras, eu digo uma palavra e você me diz a primeira coisa que vier a sua cabeça:


Medo: de barata.
Desejo: nesse exato momento comer bolinha de queijo.
Amor: O início, o fim e o meio.
Mistério: a vida.


18. Resuma Amor no Ninho em uma frase: 
O amor deve ser vivido de uma maneira. Absoluto.


19. Eu tenho uma enorme curiosidade sobre músicas que inspiram escritores, se você tem o hábito de escutar música para escrever, cite 5 que lhe inspiraram a escrever Amor no Ninho:

Garota de Ipanema, I’m in You, Collide, Making Love Out Of Nothing At All, When You're Gone.



20. "Sabe, você nunca me disse porque não namorava ou porque não quer namorar, eu tenho certeza, de que, se te perguntasse provavelmente, você diria que não foi feito pra isso ou que essa não é sua praia. Mas, quer saber de uma coisa, Lance Brown? Acho que você age assim porque já amou muito alguém no passado, alguém que talvez o tenha magoado tanto que te fez se fechar completamente.
Eu realmente espero que um dia você conheça alguém, que te faça ter coragem de sair dessa carapaça fria e superficial que criou em torno de você, alguém que te faça ter coragem de voltar a se arriscar, alguém que te faça te sentir a emoção de estar completamente apaixonado, que te faça ficar ansioso imaginando quando irão voltar a se encontrar, alguém que te faça ficar nervoso só de pensar no primeiro beijo, que te faça andar na rua assoviando uma música tola e romântica, alguém que se seja a primeira coisa que você pensa ao abrir os olhos e seja a última a pensar antes de dormir."


Eu gostei muito deste trecho do livro, você tem algum preferido?

Sou muito suspeita e com certeza adoro esse também! Rsrs... Mas o meu grande favorito é a descrição da 1ª vez em que Marina e Daniel se encontram.


21. Uma filosofia:

A lei máxima do Mestre: Ame ao próximo como a ti mesmo.


22. Fica em aberto um espaço para você dizer algo aos leitores de Amor no Ninho e do blog:
Agradeço muito o carinho com que fui acolhida pelo blog e os leitores. Sem dúvida vocês são uma mola essencial no meu trabalho e fonte de uma alegria energizante!


23.  Redes Sociais: 

Maribell Azevedo
Facebook
E-mail: contato@maribellazevedo.com
Twitter

Então é isso pessoal, muito obrigada e até a próxima!
xoxo

3 comentários:

  1. É sempre tão bom conhecer os autores não é mesmo?
    Os livros da Maribell eu já conhecia, li resenhas ótimas sobre eles. Um assunto delicado que imagino que ela tenha abordado bem.

    Beijinhos
    www.intheskyblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu simplesmente A-M-O Amor no Ninho *-*

    Obrigada pela visita ^-^

    ResponderExcluir
  3. Adoro entrevistas,
    curti demais os livros *-*
    hehe

    Beijos,
    www.ps-carpediem.blogspot.com/ passa la :))

    ResponderExcluir

Seu comentário nos deixará extremamente feliz, mas lembre-se: Tenha cuidado, as palavras tem poder.

- Não faça ofensas
- Não seja intolerante
- Não desrespeite a opinião alheia
- Se for divulgar, ao menos comente sobre o blog!

Não se esqueça de no final deixar o link do seu blog pra podermos retribuir, será um prazer.

Obrigada ♥
xoxo